Navegação:Home< Opiniao< Política
Canais

 

Opinião - Política

 

 

Embora maranhense, José Sarney é a "verdadeira encarnação" do Pinheiro Machado, e não o falastrão do Jobim

A coluna do João Bosco Rabello, no "Estadão" de hoje, sob o título "Executivo e Judiciário se dobram a Sarney", foca nesse chefe da oligarquia maranhense que hoje - com o "Dilmão" na Presidência da República, como igualmente fez durante o "governo Lula" e ao tempo em que ele mesmo, eleito pela via indireta na vice do grande Tancredo Neves - morto sem tomar posse na Presidência -, exerceu o mandato presidencial(1985-1989) - manda tanto no Brasil quanto neste mandava o senador Pinheiro Machado, o caudilho gaúcho que mandava e desmandava na "República Velha", no início do século XX, até ser assasinado por um popular no Rio de Janeiro, em 1915.

Embora gaúcho, como Pinheiro Machado, o maior oligarca da "República Velha"(antes da Revolução de 1930, portanto), Nelson Jobim, que sempre se imaginou e se fantasiou de "Pinheiro Machado", não chega nem próximo daquele caudilho gaúcho, como o maranhense José Sarney. Esse aí é a verdadeira "encarnação" do senador Pinheiro Machado(assassinado em 1915 por um popular, no Rio de Janeiro, o Manso de Paiva, que disse ser a sua vítima "a fonte de todos os males da política brasileira", de então), aquele que foi "o árbitro da verificação dos poderes"("isso pode; aquilo não pode...."), com mais essa "decisão" do Poder Judiciário(agora o STJ) a seu favor, pois a "Operação Boi Barrica" estava centralizada na figura de seu filho, Fernando, além de em outros membros do clã mais corrupto e nefasto que o Brasil produziu nos últimos 50/60 anos.

Sim, a família Sarney é "uma doença política", um verdadeiro câncer nacional, pois hoje não submete apenas o Maranhão, mas todo o Brasil, como atestam os tribunais, sucessivamente(TJDFT, TJMA, STJ....), e isso todas as mídias confirmam. Sarney impõe e manipula o Judiciário brasileiro, que sempre "decide" a seu favor e dos seus(Dizem que o STJ só existe porque ele o "criou" na atual Carta Política, em 1988). E enquanto esse "caudilho maranhense" tiver poder e viver...., será assim. Ontem com o Lula, agora com o Dilmão, ele mama e manda, absoluto, sem limites....

Quem se habilita a ser, para o Sarney, o novo Manso de Paiva, não para, literalmente, matá-lo - claro, pois a nossa civilidade não permite algo assim -, como foi feito ao outro, o senador Pinheiro Machado(que mandava no simplório, quase um imbecil do Marechal Hermes da Fonseca - aquele que, apesar de tudo derrotou o grande Rui Barbosa - e em vários outros presidentes da República, até à sua morte, assassinado...), mas politicamente, como tentou fazer o heróico e destemido Jackson Lago, que morreu depois daquela grande humilhação imposta por esse seu conterrâneo, com o uso similar do Poder Judiciário?